Como Utilizar

O Banco de Rimas é uma ferramenta ampla e minuciosa que foi desenvolvida para inspirá-lo e para contribuir com o seu processo criativo, seja na composição de músicas, poesias ou peças publicitárias. Também pode contribuir muito com o seu aprendizado quanto ao uso de rimas. Navegue pelos menus e descubra o poder da escolha das palavras.

TIPOS DE RESULTADOS QUE VOCÊ PODE ENCONTRAR
Basta digitar a palavra (com letras minúsculas e sem erros de escrita) que você quer rimar e clicar nas abas diversas que filtram os resultados, distinguindo as formas como você pode compor suas rimas.

Os filtros são:
Terminação | Incomum | Acentuação tônica | Número de Sílabas | Número de Letras | Sinônimo | Antônimo | Prefixo | Preciosa | Embutida | Anagrama | Aliteração | Assonância | Paronomásia | Onomatopeia

E você pode rimar assim:

LITERATURA
Digamos que você queira escrever um poema em homenagem a sua avó e quer que o tema principal seja ALEGRIA.
Você digita “alegria” no campo de busca e clica em “rimar”. Em poucos segundos, você terá muitas possibilidades para criar seu poema.
Você precisa definir qual sensação quer causar. Se quiser que seja algo “singelo” e marcante, pode misturar palavras de vários tipos de filtros num poema curto, assim:

Alegria todo dia
– É o primeiro verso que veio a sua mente quando viu que ‘alegria’ rima com ‘dia’.
Euforia contagia
– Você quis repetir o conceito ‘alegria’ e procurou por um sinônimo, encontrando ‘euforia’.
É magia infinita
– A seguir, você quis enfatizar a intensidade desta ‘alegria que contagia’ e para sair da repetição de rimas com final ‘ia’, você quis usar a figura de linguagem assonância e achou a palavra ‘ínfinita’.
Qual seu nome? Sou a Rita
– Após tantas palavras rimadas, uma após a outra, você quis quebrar a sequência e lembrou que tinha que lincar este trecho com a finalização ‘Rita’, que é o nome de sua avó. Sendo assim, veio à mente a pergunta ‘qual seu nome?’, podendo completar o poema que é repleto de rimas com inspiração desta poesia: Rita.

E assim ficou o resultado com a utilização de nosso Banco de Rimas:

– Vovó Rita Linda (por Paula Musique)

Alegria todo dia (8)
Euforia contagia (8)
É magia infinita (8)
Qual seu nome? Sou a Rita (8)

MÚSICA
E se você está vivendo um conflito amoroso e quer expressar isto através de uma canção? Você pega o violão, começa a dedilhar alguns acordes, define qual é a ideia central do que quer expressar, acessa este Banco de Rimas e deixa sua inspiração fluir e se misturar com as sugestões que vamos oferecer.

– Você começa com aquela pergunta que não sai de sua mente:
Pensaste que não era um talvez?
– E para rimar com talvez, você só consegue pensar em ‘vez’ ou ‘altivez’, mas você quer surpreender com uma palavra inesperada, ou seja, que termine com letras diferentes de ‘vez’, você consulta o Banco e encontra a palavra ‘porquês e decide fazer uma rima interna com a palavra ‘inglês’:
Ao tomar chá inglês refleti nos porquês
– Prossegue, então, com um verso ‘de quebra’:
Enganaste a ti mesmo
– E finaliza com outra rima interna, usando ‘prender’ e ‘vender’ que também rimam com ‘talvez’, ‘inglês’ e porquês’:
Não vais me prender e não vou me vender

E assim ficou o resultado com a utilização de nosso Banco de Rimas:

– Não me Prendas (por Paula Musique)

Pensaste que não era um talvez?
Ao tomar chá inglês refleti nos porquês
Enganaste a ti mesmo
Não vais me prender
E não vou me vender

Noutro dia, após assistir ao noticiário, você sente indignação. Senta-se ao piano, acessa o Banco de Rimas no celular e começa a escrever, utilizando-se de aliteração rimada e aliteração não-rimada:

– Molha Mela (por Paula Musique)

Doutor, compositor, carregador
A chuva chove molha mela
Todos
São iguais
Não adianta rancor

Siga nossas redes sociais e faça parte de nossa “sociedade criativa”:

  

// Facebook e Instagram: @bancoderimas //

Para saber como utilizar o Banco de Rimas, clique aqui.